Páginas

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

PALAVRAS QUE CURAM – PALAVRAS QUE MATAM


Queridos amigos,

Continuo na caminhada, quebrando meus preconceitos (pré-conceito: é um "juízo" preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude "discriminatória" perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou "estranhos") formados em parte pela sociedade que nos molda e em parte por atitudes trazidas das minhas diversas encarnações.

Na atual encarnação tive que me deparar e encarar diversos desses pré-conceitos que existiam dentro de mim. E quanto mais eu teimava em "cuspir pra cima" mais fortemente o "cuspe voltada para minha testa".

E continuo caminhando, agora mais consciente... e nessa caminhada espiritual tão rica de ensinamentos e aprendizados, me deparei com o livro: "O Ritual do Rosário das Almas Benditas". A princípio parece um livro católico, devido a palavra "rosário", mas não é... é um livro da Umbanda. Como aprendi que em tudo existe algo a aprender e como meus preconceitos com as diversas religiões e cultos foi quebrada, resolvi ler o livro. Ele está recheado de grandes ensinamentos! Quanta riqueza e como ele está me fazendo encarar a Umbanda de forma diferente, aumentando o meu respeito por ela. 

Aprendi que existem diversas ramificações dentro da Umbanda e conheci suas diferenças... mas um parte do capítulo "PALAVRAS QUE CURAM – PALAVRAS QUE MATAM" foi que achei que deveria postar para vocês... Ele nos fala do poder da palavra e do pensamento. Poder que muitas vezes não damos o verdadeiro valor, proferindo palavras e alimentando pensamentos que nos prejudicam, prejudicam os que estão em nosso redor e até mesmo nosso planeta.

A vida consciente deve ser levada a sério. O momento atual nos chama para refletirmos no que estamos gerando, no que estamos plantando. A energia do nosso planeta mudou, como também nossa energia... Quem estiver acordado, atento e em sintonia com a espiritualidade maior poderá sentir e notar as diferenças. Mas a mudança dessa energia também nos trouxe maiores responsabilidades quanto o que estamos jogando para fora de nós. Somos produtores de energia, somos gerados da energia do nosso planeta... Ele repercutirá aquilo que nós lançarmos para ele, ele nos trará de volta o que nossos pensamentos e palavras sintonizarem...

Estejamos conscientes de nossa missão. Não estamos aqui apenas de passagem para aprender e evoluir, somos também como co-responsáveis pela evolução  de todos afinal, somos todos UM.

Paz e Luz!!!


"O Ritual do Rosário das Almas Benditas - PALAVRAS QUE CURAM – PALAVRAS QUE MATAM"

Diz a Tradição: “O mundo foi criado pelo verbo divino”. A palavra tem força; é ordenadora, construtora ou destruidora. Conforme a intensidade da palavra vai acionar, no éter físico, uma série de manifestações fluídicas perniciosas ou curadoras. Quando uma pessoa fala mal de alguém e a pessoa que escuta, muitas vezes concorda com o que foi dito, a carga mental negativa toma força redobrada pela lei de atração, aumentando a atuação malévola da maledicência. O verbo (palavra dita) tem força e é predominantemente criadora. Tanto quem fala como quem ouve, são unidos pelo pensamento destrutivo, despertando idéias errôneas e baixando o teor vibratório mental pelo fato do malefício, causando em si próprio, prejuízos futuros pela Lei do Carma. Agora, a esta espécie de enfeitiçamento através de palavras, varia conforme a culpa e a responsabilidade do ofendido. 
 
Quem fala mal de outro por leviandade é menos culpado do que quem faz por maledicência, inveja, sarcasmo, ódio ou vingança. Por leviandade, a palavra não tem tanto poder, pois vai estar destituída de força mental destrutiva, mas, por maledicência, existe uma ação deliberada do ofensor, de prejudicar o seu próximo. Mas, em todos os casos há de ter uma ação da lei de Deus e cada um vai pagar pelo que fez. 
 
O homem, como ser físico e espiritual, atrai para si todos os tipos de fluidos imanentes do Universo. Quando pensamos, ativamos todos os campos de forças existentes à nossa volta e de acordo com o pensamento emitido, ou baixamos nosso tônus vibratório ou o aumentamos e esses campos de força são projetados em todas as direções, sendo malévolos ou benfeitores, segundo o teor do pensamento. 
 
A palavra é a manifestação sonora, para o mundo exterior, do sentimento ou pensamento emitido em nosso íntimo. Conforme emitimos as palavras, segundo a manifestação malévola ou benfeitora, vai se unir, pela lei da atração, a ondas vibratórias de mesmo teor que estão à nossa volta, produzindo efeitos a quem são 
endereçadas. 
 
As pragas proferidas por alguém que tenha bom coração, não vão ter a mesma projeção danosa do que as pragas proferidas por alguém que seja maldoso por natureza. O primeiro, muitas vezes lança suas pragas, devido a descargas emocionais momentâneas, não causando grandes transtornos a não ser para si próprio. No segundo caso, o emissor lança uma praga de caso pensado, utilizando a força mental projetada com consciência, causando muitas vezes transtornos terríveis ao receptor e conseqüentemente ao emissor. 
 
Tanto a maldição quanto a benção tem força, quando emitidos conscientemente, utilizando a força mental poderosa e direcionada. Quando abençoa, o homem tem dento de si à vontade de auxiliar, invocando forças superiores e favor de alguém. Quando amaldiçoa, o homem tem dentro de si o ódio e o desejo de destruir, invocando forças inferiores a fim de obstruir ou mesmo acabar com a vida de alguém, principalmente quando vem de caso pensado. 

As palavras amorosas são canalizadoras de forças benéficas superiores, trazendo ao homem paz, amor, tranqüilidade e benevolência. As palavras odiosas são canalizadoras de forças maléficas, trazendo ao homem a destruição, guerras, mortes, doenças e uma infinidade de conseqüências danosas ao físico e ao Espírito. 
 
Quando o homem fala, mobiliza energia mental, que aciona todo o processo físico da palavra, expressando as idéias da mente. O feitiço mental é mais poderoso do que o feitiço verbal, devido ao fato de ser friamente calculado e medido. O feitiço mental quase sempre é produzido pela vivenciação do ciúme, ódio, frustração, vingança e humilhação, e cresce no intimo da alma e vai tomando forma com o passar do tempo, produzindo uma imensa carga mental negativa, produzindo uma maldição poderosa.  
 
O que enfeitiça pela mente guarda-se no anonimato e na covardia silenciosa ignorada por todos, continuando a sua vida como se nada acontecesse. Já, o feitiço verbal, geralmente é efetuado em público, assumindo assim a responsabilidade perante todos, do que falou. A mente humana enfermiça pelas qualidades baixas de pensamentos gerados por ódios, rancores, despeito, desforra, etc., alterando as demais energias (fluidos) que estão à sua volta, produzindo um adensamento dessas energias que se tornarão nocivas ao homem. Essas energias dinamizadas com baixos teores de pensamentos infelizes adentram no corpo físico do enfeitiçado, alterando-lhe toda a constituição física e espiritual, provocando diversos tipos de doenças. 
 
Os bons pensamentos são constituídos de rápidas e sutis vibrações, que não deixa nenhum resíduo nocivo ao organismo físico e espiritual. Já os maus pensamentos, imantam-se de magnetismo inferior, sendo eficaz e rápido em sua atuação."

Nenhum comentário:

Postar um comentário