Páginas

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O Milagre das Velas

Era uma vez um pobre sapateiro que vivia numa cabana, na encruzilhada de um caminho, perto de um pequeno e humilde povoado. 
Como era um homem bom e queria ajudar os viajantes, que à noite por ali passavam, deixava na janela da sua casa, uma vela acesa todas as noites, de modo a guiá-los. 
E apesar da doença e a fome, nunca deixou de acender a sua vela. 
Veio então uma grande guerra, e todos os jovens partiram, deixando a cidade ainda mais pobre e triste. 
As pessoas do povoado ao verem a persistência daquele pobre sapateiro, que continuava a viver a sua vida cheio de esperança e bondade, decidiram imitá-lo e, naquela noite, que era a véspera de Natal, todos acederam uma vela em suas casas, iluminando todo o povoado. 
À meia-noite, os sinos da igreja começaram a tocar, anunciando a boa notícia: a guerra tinha acabado e os jovens regressavam às suas casas!
Todos gritaram: “É um milagre! É o milagre das velas!”. 
A partir daquele dia, acender uma vela tornou-se tradição em quase todos os povos, na véspera de Natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário