Páginas

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

1º de agosto: Imbolc


Imbolc ou Oilmec é um dos quatro festivais religiosos celtas, é também um dos oito sabbats da religião Wicca. É o festival em homenagem à deusa Brigida (Briga, Brigidh e suas variações). É quando a terra está se recuperando do inverno, e o Sol se fortalecendo para a primavera. Época de festas alegres, tochas e fogueias, comidas condimentadas e sucos e vinhos de sabores marcantes. É comemorado tradicionalmente no dia 2 de fevereiro, no Hemisfério Norte, e 1º de agosto, no Hemisfério Sul. 
É também chamado de Festival da Noiva, é a época de início do processo de aragem da terra e do plantio. Na época do Imbolc, as energias criadas no festival de Yule geralmente já se tinha desvanecido durante as semanas de Junho, às vezes difíceis e melancólicas. O Imbolc trazia nova esperança e animação durante um mês que poderia também ter parecido longo e monótono.Em Agosto, o poder do Sol está crescendo dia a dia, mas ainda não ganhou força suficiente para banir o frio do inverno. 
O Imbolc dá as boas-vindas ao amanhecer da primavera, representado pelo nascimento das primeiras ovelhas e o desabrochar das anêmonas nos bosques. O Imbolc é um festival sagrado para a deusa Brighid, a "exaltada". Ela é uma deusa "tripla", com três aspectos:donzela, mãe e anciã e representa os três aspectos da feminilidade, ou seja, cura, fertilidade e conhecimento. Em suas muitas e variadas formas, foi ligada aos poderes da Lua. O festival era um ritual de potencialização que homenageava as mulheres. Entre os celtas, as mulheres eram consideradas iguais aos homens. Não eram, entretanto, como o mesmo que os homens. As mulheres eram, e ainda são, as guardiãs da mais antiga sabedoria. Elas, por meio de sua menstruação mensal, corporificam a criação.  Quando uma mulher menstrua, sua energia torna-se muito ancorada pelo fluxo descendente de seu sangue. Isto lhe permite acesso a domínios mais elevados de sabedoria. Uma mulher em seu "período lunar" era considerada pelos celtas como altamente honrada e sua sabedoria era sempre ouvida com abertura e humildade. O Imbolc honrava esta atitude em relação às mulheres. 
O festival tinha início ao anoitecer do dia 31 de Julho, embora o fogo sagrado em geral não fosse aceso até o amanhecer do dia seguinte. Era o primeiro de um trio de festivais que marcavam o aumento de poder do Sol e da criação, sendo os outros dois Ostara e Beltane. Imbolc tem início no momento em que os primeiros vislumbres de uma nova vida mal podem ser vistos. Ele marca uma época em que a introspecção do inverno poderia cessar e a mente poderia ser posta a trabalhar, formulando planos para a próxima estação da primavera. Na época dos celtas, grandes parte desses planos seriam feitos ao redor do plantio,mas também se aplicavam a nossa própria "pastagens" espirituais, onde desenvolvemos novas percepções e entendimentos.
 Como Brighid é uma deusa da Lua, o Imbolc era também ligado à água. Era o tempo em que poços sagrados de cura eram homenageados com dádivas, velas e oferendas.Os poderes curadores da água de fonte eram bem conhecidos pelos celtas, que os usavam como base de muitos de seus remédios herbários. Honrar os poços sagrados era uma forma de retornar energia ao poço, de modo que continuasse a imbuir sua águas de vibrções curadoras. Os poços sagrados eram quase todos sagrados para as Deusas locais e eram homenageados com uma pequena dádiva sempre que deles se tirava água. O Imbolc, contudo, marca uma época em que todos podiam reunir-se e agradecer juntos.
{Texto;Rituais Celtas: A Roda Céltica da Vida, Os Poderes da Natureza. Autor; Andy Baggott.}

Nenhum comentário:

Postar um comentário